• O que é a Hiperplasia Prostática Benigna?

A hiperplasia prostática benigna ou HPB é o tumor benigno da próstata mais frequente na população masculina. Não é um câncer. Trata-se de doença benigna de alta prevalência, ou seja, acomete mais de 50% dos homens acima de 70 anos de idade e tem como fatores de risco principais a idade avançada e a testosterona (o principal hormônio sexual masculino). Durante a vida de um homem, estima-se que ele tenha 30% de chance de necessitar tratar clinicamente os sintomas decorrentes do aumento prostático e 10% de chance de ter que se submeter à cirurgia.

​​

  • Quais são os sintomas relacionados a Hiperplasia Prostática Benigna?
​​

Os sintomas provocados pela HPB podem comprometer significativamente a qualidade de vida do homem que sofre dessa doença e, por conseguinte, dos familiares que convivem com ele. Dentre os principais sintomas urinários relacionados a HPB destacam-se:

1 - Jato urinário fraco.

2 - Demora e dificuldade para urinar.

3 - Esforço miccional (esforço para iniciar a excreção da urina).

4 - Interrupção da micção (o jato interrompe antes de acabar a urina).

5 - Aumento da quantidade de vezes que o homem vai urinar – sobretudo à noite (levanta várias vezes a noite para urinar).

6 - Sensação de esvaziamento incompleto da bexiga (após acabar de urinar ainda fica com a sensação que tem urina na bexiga).

7 - Urgência para urinar (quando dá vontade de urinar precisa sair correndo pois há sensação que irá urinar nas calças).

8 - Existem ainda outros sintomas menos frequentes.

​​

  • Quais são os tratamentos que existem para a Hiperplasia Prostática Benigna?

De uma maneira resumida, podemos dividir os tratamentos da HPB em medicamentoso e cirúrgico:

 

Tratamento medicamentoso

É utilizado para 80% dos homens que sofrem de HPB. Consiste na ingestão de comprimidos: alfa-bloqueador (bloqueiam o efeito adrenérgico na próstata, relaxando a musculatura lisa e melhorando os sintomas – a melhora deve ser sentida imediatamente a introdução da medicação) e/ou o inibidor da enzima 5-alfa-redutase (reduz o efeito do hormônio testosterona sobre a próstata promovendo redução do tamanho da próstata e melhora dos sintomas – a melhora só acontece com o uso crônico da medicação, cerca de 6 meses após a sua introdução).

 

Tratamento cirúrgico

É utilizado para 20% dos homens que têm sintomas decorrentes da HPB. Justamente naqueles pacientes em que a medicação não atingiu o efeito desejado ou outros que possuem complicações decorrentes da HPB. Para próstatas de até 90 gramas (ou 90 cm3), o tratamento cirúrgico pode ser feito por via uretral quando são utilizados o Laser ou a Ressecção Transuretral da Próstata (RTU), tendo como objetivo a ressecção (“raspagem”) parcial do “miolo” da próstata. Para próstatas maiores que 90 gramas (ou 90 cm3), o tratamento cirúrgico, convencionalmente, é realizado através da retirada da próstata por via abdominal, ou seja, através de um corte na parte inferior da barriga, é a chamada Prostatectomia Transvesival (PTV).

​​

  • O que é Embolização da Próstata ou Embolização das Artérias Prostáticas ou EAP?

A embolização das artérias prostáticas (EAP) é um procedimento minimamente invasivo (menos invasivo do que qualquer cirurgia) que tem como objetivo induzir, propositalmente, a interrupção do fluxo sanguíneo para a próstata, fazendo com que ela diminua de tamanho e melhore total ou parcialmente os sintomas decorrentes da HPB (também conhecido como “prostatismo”). Este procedimento foi realizado pela primeira vez em 2008, aqui no Brasil e sua eficácia já pôde ser comprovada através de diversos estudos clínicos realizados no Brasil e em todo mundo.

 

  • Como é feita a Embolização de Próstata?

A Embolização é realizada por meio de cateterismo da artéria femoral (punção com agulha de um vaso sanguíneo localizado na virilha). Através do qual é introduzido um microcateter (minúsculo tubo flexível de 2 milímetros de diâmetro) sob orientação de um aparelho de raio X. Identificam-se as artérias que irrigam a próstata e injetam-se as microesferas (agentes embolizantes – pequeníssimos pedaços de materiais feitos de resina acrílica, inofensiva ao organismo e que possuem tamanho de grãos de areia) na circulação arterial da próstata.

A consequência que se espera após a injeção desse material na circulação da próstata é que haja uma interrupção do fluxo sanguíneo arterial da mesma, promovendo o encolhimento da próstata e a melhora dos sintomas.

A melhora dos sintomas é esperada em mais de 80% dos pacientes que realizam a EAP.

 

​​

  • Que tipo de anestesia é realizada?

A Embolização de próstata é geralmente realizada com anestesia local e/ou sedação. Não há necessidade de anestesia nas costas (raquianestesia ou peridural) ou intubação orotraqueal – anestesia geral).

​​

  • Quanto tempo eu fico internado?

Na maioria dos casos, a embolização de próstata pode ser realizada em regime de Hospital Dia, ou seja, o paciente vai para casa poucas horas após o término do procedimento. 

 

 
  • O procedimento dói?

Pouca dor é relatada após a Embolização de próstata. Porém, pode haver necessidade de utilizar analgésicos e/ou anti-inflamatórios não-hormonais (AINES). O principal sintoma que incomoda o paciente após a embolização é a uretrite (ardor na uretra).

​​

  • Além da dor, quais são os outros sintomas que posso ter após a Embolização de Próstata?

Os principais efeitos adversos que já foram relatados após a embolização de próstata, são:

1 – Hematúria – sangramento na urina.

2 – Hematoquezia – sangramento nas fezes.

3 – Hematoespermia – sangramento no esperma.

4 – Infecção urinária.

5 – Diarréria.

​​

  • Terei que usar algum remédio para a próstata após a Embolização de Próstata?

Sim, somente durante os primeiros 15 dias após a embolização. Depois, não haverá necessidade de tomar medicação específica para a próstata.

​​

  • Há risco de impotência sexual se eu fizer a Embolização de Próstata?

 Até o momento, inúmeros estudos demonstraram a segurança da Embolização de Próstata, sem casos relatados de impotência sexual.

 

​​

  • Tenho próstata pequena (entre 50 e 90 gramas), a Embolização de Próstata é uma boa alternativa para mim?​

Sim, o tamanho da próstata não é uma restrição à embolização de próstata. Próstatas grandes e pequenas podem ser embolizadas.

​​

​​

  • Tenho próstata grande (maior que 90 gramas), a Embolização de Próstata é uma boa alternativa para mim?

 

Sim, o tamanho da próstata não é uma restrição à embolização de próstata. Próstatas grandes e pequenas podem ser embolizadas.

  • Tenho próstata muito grande (maior que 200 gramas), a Embolização de Próstata é uma boa alternativa para mim?

 

Sim, o tamanho da próstata não é uma restrição à embolização de próstata. Próstatas grandes, pequenas e até próstatas muito grandes, maiores que 200 gramas, podem ser embolizadas.

​​

​​

  • Meu médico urologista indicou cirurgia (Laser, RTU ou cirurgia aberta) para melhorar meus sintomas de “prostatismo” (HPB), mas meu cardiologista contraindicou a cirurgia devido ao meu alto risco cirúrgico. A Embolização de Próstata é uma boa alternativa para mim?

Sim, a embolização de próstata está indica como alternativa para pacientes que possuem alto risco a cirurgia convencional, justamente por ser um procedimento minimamente invasivo.

​​

​​

​​

  • Estou tomando ANTICOAGULANTE por indicação médica e não posso parar, mas preciso operar da próstata. A Embolização de Próstata é um bom tratamento para mim?
 
​A embolização de próstata pode estar indicada para o seu caso, pois durante e após a embolização há risco mínimo de sangramento, muito menor que a cirurgia convencional. Converse com seu médico para saber mais detalhes.

​​

​​

  • Sofri um infarto do coração, tive que colocar dois stents nas minhas artérias coronárias e, por esse motivo, estou fazendo uso de DUPLA ANTI-AGREGAÇÃO PLAQUETÁRIA. Meu urologista disse-me que preciso fazer uma cirurgia de próstata para melhorar meus sintomas, mas não poderei suspender essa medicação até o final do primeiro ano após o infarto. A Embolização de Próstata é um bom tratamento para mim?

Sim, a embolização de próstata está indicada para o seu caso, pois durante e após a embolização há risco mínimo de sangramento, muito menor que a cirurgia convencional. Que poderá ser mais reduzido ainda caso usemos um selador de punção arterial. Converse com seu médico para saber mais detalhes.

​​

  • Se eu fizer a Embolização de Próstata e por algum motivo não funcionar (não melhorar dos sintomas), eu estarei impedido de realizar algum outro procedimento convencional (Laser, RTU, cirurgia aberta) da próstata?

Não, a embolização de próstata não impede e nem prejudica a condição da próstata após o procedimento, caso haja necessidade de uma cirurgia posteriormente. Pelo contrário, a desvascularização da próstata provocada pela embolização ajudará o cirurgião na cirurgia futura, pois acredita-se que haverá menos sangramento durante o procedimento cirúrgico do que o habitual.

​​

  • A Embolização de Próstata pode ser repetida?

Sim, caso você tenha sido submetido a embolização de próstata, tenha melhorado dos sintomas durante algum tempo (2 a 4 anos) e depois tenha voltado a ter sintomas novamente. Você poderá optar por realizar nova embolização de próstata para tratar os sintomas.

​​

  • Quantos dias devo ficar afastado do trabalho?

Usualmente recomendamos que fique sem dirigir por 1 dia e sem atividade física intensa por 7 dias, podendo voltar a trabalhar 2 a 3 dias após o procedimento (as vezes até antes).

​​

  • A Embolização de Próstata é um procedimento seguro?

Sim, a embolização é um procedimento realizado mundialmente com excelentes resultados e baixíssimas taxas de complicações. 

​​

  • Qual é o especialista médico capacitado para realizar a Embolização de Próstata?

O Radiologista Intervencionista titulado pela SOBRICE (Sociedade Brasileira de Radiologia Intervencionista e Cirurgia Endovascular) é o único especialista médico habilitado para realizar a embolização de próstata. Porém, a indicação da embolização deverá ser feita por um Urologista titulado pela SBU (Sociedade Brasileira de Urologia).

CONTATO

Rafael Noronha Cavalcante

CIRURGIA VASCULAR E ENDOVASCULAR

RADIOLOGIA INTERVENCIONISTA

Atendimento:
 
CAVA - Centro avançado de cirurgia endovascular e radiologia intervencionista

Avenida Paulista 91, sala 909

Bela Vista, São Paulo

Contato:

Telefone: (11) 2096-5616

Celular/WhatsApp: (11) 94520-6697

Email: contato@cavaendovascular.com

CONSULTAS PRESENCIAIS OU POR TELEMEDICINA

AGENDE SUA CONSULTA POR TELEFONE, WHATSAPP OU EMAIL

  • Linkedin
  • Instagram